REUNIÃO CRVR e GRUPO INER, EM PORTO ALEGRE/RS

Atualizado: 25 de Mai de 2019

No dia 06 de maio de 2019, aconteceu na sede da Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos em Porto Alegre, maior empresa no ramo de resíduos sólidos, a reunião para dar continuidade às tratativas para venda das Usinas INER, no Estado do Rio Grande do Sul - RS.


Segundo o Presidente do Grupo INER, o Sr. Jomateleno dos Santos Teixeira salientou que: " A reunião foi um sucesso. O resultado foi excepcional, e devemos avançar nas tratativas, após conclusão de um dos itens da Viabilidade Econômica de nosso Projeto, que é o Sistema de Pirólise.


Presentes na reunião: Leomyr de Castro Girondi - Diretor de Desenvolvimento de Novos Negócios da CRVR; Dr. Jmomateleno do Santos Teixeira - Presidente do Grupo Iner e da Confederação do Elo Social; Antonio da Forzan - Vice Presidente do Consórcio Iner, Sidnei Mattevi - Secretário do Consórcio Iner e membro da ACDB; Arnaldo Rech-Presidente do SINDETAP RS; André Drews Economista e Marcos Pires - Financiamento ambos da Big Assessoria e Consultoria.

Pirólise - é um processo onde a matéria orgânica é decomposta após ser submetida a condições de altas temperaturas em ambiente desprovido de oxigênio. Este processo será usado para queima dos Resíduos Hospitalares (queima por reação química que não gera fumaça e não contamina o meio ambiente).


Para se entender melhor a diferença entre a incineração e o aquecimento em ambiente sem oxigênio (que é o caso da pirólise), esclarecemos que a queima direta dos resíduos em câmara de combustão produz poluentes, inclusive substâncias cancerígenas como dioxinas e furanos; produz cinzas volantes que são perigosas e têm alto custo de disposição. Além disso, os gases de combustão são altamente agressivos.


Já no caso da Pirólise, o processo transforma o lixo em um gás combustível limpo, similar ao gás natural, que pode substituir outros combustíveis sem qualquer risco ambiental ou à saúde pública.


Essa tecnologia – Pirólise, pode produzir também biochar, a partir de biomassa, que pode ser usado inclusive na agricultura para o combate à desertificação, e à perda de carga orgânica, explica o Pneumologista Jonatas Reichert.


Todo este sistema de Pirolise, será implantado no SISTEMA INER “Lixo Zero Social 10”. Por isso a importância de todas as tratativas nesse momento sobre custo, lucros e outros temas também terem sido discutidos em sua totalidade. Esclarece Jomateleno:

“ A reunião foi excelente, nos deparamos com uma das maiores empresas do Brasil no Ramo".


Os Diretores, acompanharam nossa explanação passo a passo, onde constataram as mesmas divisões do Estado do RS, que apresentamos: Eles já tinham realizado um estudo sobre o Estado, onde foram identificadas as mesmas divisões regionais contidas em nosso Programa INER, onde teremos 07 divisões regionais, que denominamos Seccionais.


A CRVR, tem interesse de ingressar em negócios do qual estamos apresentando, e estão aguardando, certamente, a escolha que iremos fazer de qual tecnologia de Pirólise que utilizaremos, para assim darmos sequência as reuniões. Não foi descartada a possibilidade de vendermos todas as usinas do RS. A CRVR, detém 70% do mercado do RS, sendo uma empresa muito forte dentre as empresas que integram o grupo Solvi.”



E acrescentou: “ Pudemos comprovar o compromisso do Grupo Solvi, que tem em seu quadro mais de 16 mil colaboradores atuando no Brasil, Peru, Argentina e Bolívia, que formam a identidade do Grupo Solvi. Ouvimos de seus gestores: Temos o compromisso de trabalhar para a construção de um mundo melhor, compartilhando riquezas que são geradas em nossas operações e negócios; e fazemos isso por meio de Unidades de Valorização Sustentável (UNSs).


As mais de 50 empresas e a experiência adquirida em mais de 40 anos de atuação, nos permite ser uma rede capaz de mudar o futuro das pessoas, praticando sustentabilidade com ética e integridade”.


Segundo Sidnei Mattevi, “por tratar-se de um processo complexo onde não se pode errar, os Diretores do Grupo INER optaram por fazer uma visita a um fabricante chinês nos próximos dias, para definir e aprovar o equipamento” .


E o Presidente Jomateleno salienta: “Fomos muito bem recebidos e estamos ranqueados no mercado como sendo uma empresa séria. A proposta por nós apresentada foi séria, sem inverdades. Esclarecemos, inclusive, que não liberamos a viabilidade econômica porque ainda estamos inseguros com a tecnologia de Pirólise que vamos escolher, e isso com certeza foi um dos pontos mais positivos que nós tivemos durante a apresentação.


A CRVR, já está estudando a tecnologia de Pirólise há mais de quatro anos e já viajaram o mundo inteiro em busca dessa tecnologia. Sendo assim, conseguimos alinhar nossas conversas, visto o vasto conhecimento que também temos”. E acrescenta: - "Estamos ainda em processo de tratativas de vendas, e certamente avançaremos nessa perspectiva após a conclusão do sistema de Pirólise".


“O Estado do Rio Grande do Sul está de parabéns, pelo esforço dos Diretores do Grupo INER e SINDETAP-RS. que desde 2016, iniciaram essa parceria que se manteve ativa até hoje, sendo atestada pela CRVR, como sendo uma parceria com seriedade e profissionalismo”, conclui Sidnei Mattevi.


Fonte: Site da Federação do Elo Social Rio Grande do Sul.

16 visualizações

Diretoria de Implantação de Projeto:

Rua Cecília Bonilha nº 145, São Paulo - Capital - (Sede Própria) Telefone: +55 (11) 3991-9919 Todos os Direitos Reservados​ © 2018

"Movimento Passando o Brasil a Limpo"